Umas das cenas mais chocantes da tragédia de Petrópolis foi a imagem Gizelia de Oliveira Carminate, de 36 anos, usando uma enxada para cavar a lama e tentar encontrar parentes soterrados.

No início dessa tarde, o pior para ela foi relatado: ela recebeu a confirmação de que a filha, Maria Eduarda Carminate de Carvalho, de 17 anos, tinha tido o corpo reconhecido.

“Minha filha era a coisa mais linda que tem no mundo. Te juro por deus. Uma princesa, 17 anos”, disse Gizelia, muito emocionada.

DUDA - Corpo da filha da mulher que usou enxada para buscar parentes em Petrópolis é reconhecido

Usou as mãos e outros objetos para tentar escavar. Chegou a perder a unha de tanto tentar cavar. Duda, a filha, foi encontrada no sofá abraçada à madrinha, Tânia, e à neta dela, a bebezinha Helena, de 1 ano.

Mais cedo, Gizelia cobrava ajuda para tentar achar os parentes. “Tem que mexer, mas ninguém tá mexendo. É uma bebê de 1 ano sem respirar debaixo dessa lama. Você consegue?”

Duda e as parentes são algumas das dezenas vítimas das fortes chuvas na cidade.

Fonte indicada e adaptada: G1

RECOMENDAMOS






Colha o dia, aproveite o momento...