Vídeo gravado em um bairro nobre de Fortaleza, no Ceará, viralizou nas redes sociais ao mostrar a triste realidade econômica que vive o Brasil. Na gravação, feita por Andre Queiroz, um grupo de nove pessoas revira a caçamba de um caminhão e latas de lixo em busca de restos de comida.

A grande maioria são mulheres, que muitas vezes são as responsáveis pelos lares e por levar comida para as famílias. Esse é mais um registro da fome que assola o Brasil.

Vídeos de pessoas fazendo fila para comprar ossos e anúncios de venda de carcaças de frango, pés de galinha e pelanca para “reforçar” a dieta de seres humanos têm sido cada vez mais comuns no país.

Assista ao vídeo:

Retorno da fome no Brasil de Bolsonaro
O retorno da fome ao país no governo Jair Bolsonaro já é uma realidade. Um indicador da Conab estima que o consumo de carne (bovina, suína, de peixes, de aves) será o menor no Brasil dos últimos 25 anos.

“O Brasil tinha saído do mapa da fome”
“O Brasil tinha saído do mapa da fome há alguns anos e o nível de desemprego nunca foi tão alto”, lamenta o presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles, que também é professor de Ciências do Consumo e Opinião Pública do Ibmec.

Meirelles diz que o auxílio emergencial dado pelo governo federal durante a pandemia de Covid-19 atenuou a miséria, mas não teve a capacidade de evitá-la.

“Como seu próprio nome diz, era uma ajuda emergencial. Programas como o que o goveno deve anunciar, como o Auxílio Brasil, que tem bases próximas do Bolsa Família e visa estimular a educação, tendem a ter resultados mais profundos e duradouros”, analisou.

O presidente do Instituto Locomotiva acrescenta que a inflação superior a 10% ao ano tornou itens como carne artigos de luxo inacessíveis a boa parte dos brasileiros. “Hoje falta proteína no prato, e a situação deve piorar ainda mais, afinal os trabalhos estão cada vez mais precários, os preços não param de subir e o país tem dificuldade para atrair investimentos estrangeiros.”

RECOMENDAMOS






Colha o dia, aproveite o momento...