Veja que notícia boa: no entorno da usina nuclear em que ocorreu a explosão radioativa de Chernobyl foi instalado atualmente uma usina para produção de energia solar.

Recapitulando

O reator número 4 da usina nuclear de Chernobyl explodiu no dia 26 de abril de 1986. As altas chamas de fogo jogaram partículas radioativas na atmosfera, que rapidamente se espalharam pela antiga União Soviética e partes da Europa Ocidental.

A usina de Chernobyl e sua área cercada – cerca de 2.200 quilômetros quadrados – ficaram vazias desde então. O último reator, o nº 3, encerrou sua operação em 2000, e o reator nº 4 foi envolto em um sarcófago de concreto não muito tempo depois do incidente, com uma instalação adicional de uma estrutura New Safe Confinement sobre os sarcófagos em 2016. Ambas as coberturas são destinadas a evitar a propagação de poeira nuclear e partículas deixadas pela explosão.

Atualmente

Agora, mesmo o local sendo inabitável para os seres humanos por mais 24 mil anos e sendo impróprio para a agricultura, a região ainda está apta para a produção de energia, mas não a nuclear.

E com o crescente interesse russo em comprar energia solar, será um passo econômico importante para um local que hoje, só recebe os chamados “turistas nucleares”, aqueles que possuem interesse na história do acidente.


RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Revista Carpe Diem
Colha o dia, aproveite o momento...