Você está passando por um momento ruim em seu casamento ou relação? Já não aguenta mais estar nessa situação e não encontra uma solução para esse problema? Então está no sítio certo, porque aqui você vai saber como superar uma crise no relacionamento.
Nós sabemos que pode estar difícil ver uma luz no fundo do túnel. Parece que sempre que tenta resolver a situação a coisa piora, não é isso?
Antes de mais nada, todo o mundo passa por esses momentos. Mesmo aqueles casais que hoje são super felizes juntos já passaram por uma crise no relacionamento.
A verdade é que os relacionamentos vivem de crises. Mas não precisa ser algo negativo obrigatoriamente. As crises ajudam os casais a crescer, a evoluir, e aprender a ultrapassar os obstáculos a dois.
Então, nada de desespero!
Venha conosco e saiba os passos que tem de dar para superar uma crise no relacionamento.

Como superar uma crise no relacionamento – Passo a Passo

Todos os relacionamentos têm altos e baixos. Se viver nos altos é muito fácil, o mesmo não se pode dizer dos baixos. Existem alturas em que tudo parece estar rumando para o lado errado. Por muito que a gente se esforce e tente mudar de direção, nada funciona.
Se você está em um momento assim, então está na hora de colocar em prática as nossas sugestões.

Faça uma autoanálise

Antes de mais nada, pare para refletir sobre algumas questões. Será que você realmente ama seu parceiro? Esse relacionamento agrega valor à sua vida? Está disposto a lutar para continuar nesse relacionamento?
Não dê respostas automáticas, quase instantaneamente. Você precisa responder com o máximo de verdade possível.

Identifique a causa da crise

A crise no relacionamento pode ser causada por várias razões. Por isso, é importante você entender o que está na causa do conflito, qual o gatilho de todos os problemas. Geralmente, as razões para as crises no relacionamento estão associadas com:

• Problemas sexuais (perda de intimidade)
• Problemas na comunicação
• Diferenças gritantes na forma de ser e agir
• Traição
• Diferentes expectativas em relação ao relacionamento
• Falta de compromisso

Procure soluções

Você já analisou todos os pontos anteriores e resolveu lutar pelo seu relacionamento? Então está na hora de procurar soluções para os problemas que estão causando essa crise. Por exemplo, imagine que o problema está na falta de intimidade, perda de apetite sexual. Como pode resolver essa questão? Talvez saindo da rotina.

Dialogue com seu parceiro

O diálogo é essencial quando queremos manter um relacionamento saudável. Portanto, se já tem uma ideia daquilo que está causando seus problemas conjugais, é preciso falar com seu parceiro para que os dois possam chegar a uma conclusão juntos.
Não estamos falando de discussões, agressões verbais, insinuações ou ataques. Estamos falando de uma conversa franca, com espaço para troca de ideias, sentimentos, percepções.
É importante que esse diálogo seja feito calmamente, mas sem rodeios. Explique tudo de forma clara e direto, mas sempre com respeito.

Resgate o que os uniram no passado

Se vocês chegaram à conclusão que vale a pena continuar no relacionamento, então está na hora de tentar resgatar aquilo que vos uniu quando começaram o namoro. É muito importante não focar nas coisas negativas, mas nas positivas.Ora, nada melhor do que fazerem coisas boas juntos, coisas que vocês faziam quando começaram o namoro, como ir ao cinema, teatro, sair para dançar, ou ver um filme em casa, juntinhos no sofá.
Lembre-se que são esses pontos em comum que vão fazer com que o casal se sinta ligado, junto, e é isso que faz com que o casal se torne mais forte.

Tenham momentos sós

Se é bom estar junto da pessoa que amamos, não podemos esquecer que todos nós precisamente do nosso próprio espaço. O respeito pelo espaço e tempo do outro é fundamental para que a relação seja saudável.

De fato, muitos problemas surgem quando essa individualidade se perde, quando se invade o espaço do parceiro.
Sendo assim, estabeleçam planos individuais e atividades para fazerem sem o parceiro.

Procure ajuda de um profissional

Se está difícil resgatar os bons momentos e não estão conseguindo chegar a um entendimento, talvez esteja na hora de buscar ajuda de um profissional. Muitos casais desistem antes do tempo e terminam o relacionamento antes mesmo de terem jogado todas as cartas.

Se você está passando por uma crise séria, mas os dois ainda se amam e querem lutar pelo relacionamento, não jogue a toalha ao chão e busque ajuda de um especialista em psicologia ou terapia de casal.

Também é positivo ter sessões individuais com um psicólogo. Por vezes, os problemas no relacionamento se devem a questões individuais, como traumas, falta de auto-estima, entre outros.

Ora, um profissional qualificado pode ajudar a detectar esses problemas, mas também vai ajudá-lo a ultrapassar essas questões.
É importante estar à vontade com o psicólogo para falar abertamente de tudo. É comum não encontrar o profissional ideal na primeira tentativa. Isso porque você deve sentir sintonia com o profissional, estabelecer uma relação de proximidade, de identidade.
Para que a terapia dê certo, é essencial que você sinta essa conexão. Então, não desista até achar o psicólogo certo, aquele que você fala e se sente “em casa”.

Como superar uma crise no relacionamento: Conclusão

As crises no relacionamento são normais e mais comuns do que possa estar imaginando. Se você está passando por um mau momento no casamento ou namoro, não é hora de desistir. Está na hora de fazer uma análise da relação, dos seus próprios sentimentos e, se decidir lutar pela relação, é tempo de colocar a “mão na massa”.
Converse com o seu parceiro, resgatem os laços que vos uniram desde o começo da relação, respeitem a vossa individualidade, e busque ajuda de um profissional qualificado em psicologia. Você vai conseguir resolver todos os seus problemas. Acredite!

RECOMENDAMOS






Sou estudante, apaixonada por Harry Potter, mãe da Elisa (que está pra nascer) e decidi criar, juntamente com o meu namorado Lucas, a Revista Carpe Diem. Vamos falar de temas atuais, sempre com foco na sustentabilidade e na divulgação de ações humanitárias.