A pandemia pelo novo coronavírus afetou diversos países mas entre os mais prejudicados está a Itália. Com uma grande parcela da população idosa, o sistema de saúde está superlotado, e os aparelhos respiradores escassos.

Ao ver uma crescente cada vez maior no número de infectados, engenheiros italianos criaram uma solução genial para os números de respiradores: eles converteram máscaras usadas em mergulhos em respiradores eficazes que podem salvar vidas.

mascararesp2 - Engenheiros italianos transformam máscaras de mergulho em ventiladores que salvam vidas

Os engenheiros Cristian Fracassi e Alessandro Romaiol, da ISINNOVA, uma empresa italiana de engenharia, foram os responsáveis por esse projeto incrível. Após serem procurados pelo Dr. Renato Favero, ex-médico chefe do Hospital Gardone Valtrompia, que apresentou o problema buscando urgentemente uma solução.

Não demorou muito para que Decathlon, um varejista de artigos esportivos, fosse incluído no projeto como ideator, produtor e fornecedor da máscara de snorkel Easybreath. Assim, os engenheiros foram responsáveis pelas modificações necessárias, incluindo o design e a impressão 3D das válvulas Charlotte e Dave – a parte de conexão entre a máscara e os tubos da máquina respiratória.

As plantas do novo respirador foram disponibilizadas gratuitamente, para que os hospitais pudessem fazer suas próprias demandas em emergências, contando ainda com um vídeo disponibilizado no Youtube com cinco passos que detalham a montagem.

plantamasc - Engenheiros italianos transformam máscaras de mergulho em ventiladores que salvam vidas

A empresa de engenharia disponibilizou on-line gratuitamente todos os projetos e instruções on-line para que os hospitais construíssem e usassem com base em suas necessidades. Enquanto as máscaras C-PAP começam em torno de € 100, os hospitais poderão comprar as máscaras de mergulho Easybreath da Decathlon por € 25 e 3D imprimir as válvulas por conta própria, por isso não só facilitará a solução da crise da máscara, mas também também será uma solução barata.

A ISINNOVA observou que nem a máscara nem as válvulas de conexão são certificadas e, portanto, devem ser usadas apenas com base na necessidade absoluta. Que, com a crescente necessidade do uso dos respiradores, essa é uma saída emergencial.

Fonte indicada e adaptada e para mais informações: Bored Panda

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Mariana Marques
Sou estudante, apaixonada por Harry Potter, mãe da Elisa (que está pra nascer) e decidi criar, juntamente com o meu namorado Lucas, a Revista Carpe Diem. Vamos falar de temas atuais, sempre com foco na sustentabilidade e na divulgação de ações humanitárias.