No ano de 2017 o nascimento das gêmeas de diferente cor de pele encantou o mundo pela raridade e beleza das meninas. Hoje, com três anos elas ainda recebem imenso carinho dos internautas no mundo todo.

Elas tem juntas, uma conta no Instagram (Little Strong Girls) administrada pela mãe Clementina Shipley onde compartilham sua rotina.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Little Strong Girls (@littlestronggirls) em

Ao falar para a revista Essence no ano em que as meninas nasceram, a mãe disse que ela o marido já estavam fazendo o seu melhor para que as meninas sempre se sentissem amadas de forma igual, já que certamente enfrentariam muitos questionamentos no futuro pelo fato de serem gêmeas, mas não idênticas.

“Têm sido uma recepção maravilhosa compartilhar as fotos de nossas filhas online, isso mostra o quão incríveis são os genes negros, já que pudemos criar bebês tão únicos”, disse ela.

As gêmeas foram geradas em uma gestação bivitelina, onde uma mulher que libera um óvulo a cada mês, libera dois que foram fecundados, cada um deles por um espermatozoide diferente, no mesmo ato sexual, e isso explica o fato de mesmo ao nascer juntas, são tão diferentes fisicamente.

Fonte indicada e adaptada: Dicas Online

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Mariana Marques
Sou estudante, apaixonada por Harry Potter, mãe da Elisa (que está pra nascer) e decidi criar, juntamente com o meu namorado Lucas, a Revista Carpe Diem. Vamos falar de temas atuais, sempre com foco na sustentabilidade e na divulgação de ações humanitárias.