Inserção de merenda orgânica, ensino da origem dos alimentos e projeto de hortas nas escolas; são alguns dos projetos ativos no Brasil. Esses projetos partiram de uma iniciativa individual, e que poderia servir de modelo para diversas escolas caso fossem aprovadas leis específicas. Por exemplo, a inclusão de orgânicos na merenda de escolas municipais em São Paulo já virou lei.

No estado da Geórgia, nos Estados Unidos, entrou em curso um projeto piloto com a intuição de inserir a agricultura no currículo das escolas de ensino básico. Esse projeto tem como base um projeto de lei que foi aprovado em 2018.

Para ser testado, esse projeto foi iniciará em 20 escolas e durará três anos. Temas a serem abordados: agricultura, ciência animal e vegetal, empregos na indústria agrícola e conservação de recursos naturais. Sendo iniciado em apenas 20 escolas o projeto tem como objetivo se ampliar a todas as instituições de ensino do estado.


Na Geórgia, esse tipo de ensino já está presente tanto no “Middle” quanto no “High School”, equivalente a parte do ensino fundamental, e ensino médio. Visando mais e mais, seu objetivo é alcançar o “Elementary School”, que vai do primeiro ao quinto ano. Uma grande iniciativa dessa não é à toa, afinal, o setor primário ainda é de grande importância para a economia do país, tendo como vantagem praias costeiras, montanhas e campos agrícolas.

Com isso, procuram formar ainda adultos mais conscientes. De modo que saibam a importância do cuidado às florestas, sobre o valor do contato com a terra, e até mesmo o caminho feito pelos alimentos até chegar a sua mesa. Demonstrando que é necessário uma re-conexão ao meio ambiente.


Fonte indicada: CicloVivo


RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Lucas Mendes
Viciado em games, estudante de Educação Física na UFG, pai da Elisa (que ainda está pra nascer) e apaixonado por futebol. Em parceria com minha namorada Mariana, criamos a Carpe Diem com o objetivo de espalhar notícias boas e positivas. sempre antenados com a preservação ambiental.