O famoso macarrão instantâneo mais conhecido como miojo, é um alimento presente na refeição de muitas pessoas. Sendo mais consumido por jovens geralmente estudantes e solteiros… Pessoas que possuem dificuldade maior, ou até mesmo uma preguicinha, em fazer um almoço ou uma janta e isso torna a comida mais acessível a eles. Além de ser uma comida barata é uma comida extremamente rápida e fácil de fazer, gastando cerca de 5 minutos para prepará-lo, é claro, o sabor não é um dos melhores mas as pessoas que tem o hábito de comer miojo costumam dizer que “dá pro gasto”. Apesar da facilidade de preparo, não é saudável e não possui um valor nutricional alto, pelo contrário, muito baixo.

Sua origem

Sendo originado no Japão, foi desenvolvido por Momofuku Ando, falecido em 2007, tinha como filosofia de vida a frase:”A paz está garantida enquanto não se está com fome”. Procurando a praticidade no preparo de seu alimento, conseguiu desenvolver o método que o macarrão era seco e depois frito. Podendo ser conservado por um longo intervalo de tempo sem estragar.

Sendo introduzido no mercado em 1971, o Nissin Cup Noodles, no caso o macarrão instantâneo em um copo de poliestireno, facilitou mais ainda seu preparo, sendo necessário apenas uma água fervente para o preparo do alimento. Já no Brasil foi introduzido primeiramente como “Miojo“, sendo conhecido nacionalmente como Miojo.

Segundo pesquisas realizadas no Japão, o macarrão instantâneo foi considerado a melhor invenção do século XX, se consome no mundo aproximadamente 95 bilhões de unidades.

Será o macarrão instantâneo prejudicial a saúde?

Torno a dizer que o macarrão instantâneo não é um alimento saudável.

A Coreia do Sul é um país com alto consumo desse produto, a partir de uma pesquisa organizada por um doutorando da Universidade de Harvard Hyun Shin e sua equipe, conseguindo entrevistar cerca de 11 mil pessoas com idades entre 19 e 64 anos, em que falavam o que comiam diariamente, em que o foco dos pesquisadores era em anotar os alimentos de fast food, alimentos comuns e miojo.

Após todas suas pesquisas obtiveram uma resposta concreta, constaram que pessoas com costume de comer miojo havia chances maiores de desenvolverem uma “síndrome metabólica”. Vindo acarretar a aumento de pressão arterial e nos níveis de açúcar no sangue, trazendo maiores riscos de doenças cardíacas, derrames e diabetes.

Rico em gorduras e quantidades absurdas de sódio, equivalente a 60% da necessidade diária, nutricionistas afirmam contribuir para o desenvolvimento de problemas de saúde. Uma dica é introduzir ao macarrão instantâneo vegetais e alimentos não industrializados. Tentando evitar de usar o tempero presente no saquinho.

Fonte indicada: eCycle


RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Revista Carpe Diem
Colha o dia, aproveite o momento...