Uma grande dúvida foi lançada a população pela gigantesca NASA: Como alimentar astronautas em Marte? O valor para aquele que tiver respostas é nada mais, nada menos que 1 milhão de dólares, cerca de 6 milhões de reais.

Intitulado Deep Space Food Chalenge (Desafio da alimentação no espaço profundo, em tradução livre), a convocatória é uma parceria da agência espacial estadunidense com a CSA, agência espacial do Canadá, e irá pagar a cidadãos dos EUA que enviarem as melhores ideias, projetos e inovações tecnológicas que facilitem, melhorem e viabilizem formas de produzir, preparar e armazenar alimentos no espaço, trazendo soluções saudáveis, saborosas, frescas e sustentáveis.

astronautas - NASA paga 1 milhão de dólares para quem tiver ideias de como alimentar astronautas em Marte

Além de terem que pensar em como levar alimentos para o planeta vermelho, as melhores respostas terão de elaborar uma forma sem muita quantidade de lixo ou desperdício.

astronautas3 - NASA paga 1 milhão de dólares para quem tiver ideias de como alimentar astronautas em Marte

Apenas moradores estadunidenses estão concorrendo ao prêmio, mas moradores de outros países podem participar, e caso a sugestão seja aceita, receberão somente prêmios de reconhecimento.

A primeira fase do desafio se deu em propostas que tragam, por exemplo, melhorias para o cultivo de plantas e fungos, desenvolvimento de alimentos prontos para serem consumidos e de maior validade.

Havia também a dúvida de desenvolvimento de engenharias alimentícias inovadoras, como o cultivo de carne de laboratório, que possa ser realizada in vitro pela tripulação. A primeira fase premiou até 18 equipes em um total de 450 mil dólares, e agora a nova fase já está aberta.

astronautas2 - NASA paga 1 milhão de dólares para quem tiver ideias de como alimentar astronautas em Marte

A segunda fase exigirá dos vencedores que apresentem modelos funcionais e que demonstrem a viabilidade das propostas, dentro de parâmetros e condições determinadas pela NASA e a CSA – calculadas especialmente para missões de três anos de duração.

A ideia é que, além de ser útil nas viagens, combata a fome e facilite o acesso à alimentação das populações mais necessitadas.

Fonte indicada e adaptada: Hypeness

RECOMENDAMOS






Colha o dia, aproveite o momento...