Talvez já esteja na hora de pensar duas vezes antes de arrancarmos folhas de qualquer planta que seja. Uma pesquisa realizada pelos pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, onde foi revelado que os vegetais conseguem “gritar”, sob situações de estresse, e que o som vária para cada espécie. O motivo da gente não conseguir escutá-las é simples, a frequência de seus gritos não é tão alta fazendo com que nós não possamos ouvi-la.

Os pesquisadores acreditam que esses vegetais produzem os ruídos a partir do processo chamado de cavitação. Esse processo acontece nas situações de cortes e secas e quando se forma algumas bolhas que explodem no xilema, o responsável por transportar sais minerais e água.

Quando os pesquisadores perceberam que essa explosão causaria vibrações nesses vegetais, no caso o “grito”, resolveram colocar um microfone próximo aos pés de tabaco e de tomate.

Curiosos pelo que descobriram, os pesquisadores tentaram identificar as plantas a partir de suas vibrações “gritos”. Com um algoritmo criado por inteligência artificial conseguiram diferenciar e classificar os sons em três categorias: cortadas, secas e intactas.

Segundo os pesquisadores, essa descoberta pode servir para desenvolver tecnologias que dê ao agricultor a capacidade de ouvir suas plantas e melhorar o processo de cultivo.

Fonte indicada e adaptada: Galileu

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Lucas Mendes
Viciado em games, estudante de Educação Física na UFG, pai da Elisa (que ainda está pra nascer) e apaixonado por futebol. Em parceria com minha namorada Mariana, criamos a Carpe Diem com o objetivo de espalhar notícias boas e positivas. sempre antenados com a preservação ambiental.