A obesidade infantil crescente e os seus grandes malefícios à saúde das crianças são as principais causas do projeto. Segundo o autor Fábio Carvalho: “Um dos grandes vilões da obesidade infantil é o consumo indiscriminado de alimentos de alto teor energético e pouco nutritivos. Estudos demonstram que uma das maiores fontes de gordura e açúcar na dieta infantil vem dos lanches escolares, que cada vez mais se reduzem a alimentos industrializados e pouco saudáveis, quando não nocivos à saúde.” diz Fábio.

O projeto de lei proíbe a venda de refrigerantes nas escolas do ensino fundamental, do 1° ao 9° ano, e foi aprovado no dia 8 pela Comissão de Constituição e de Justiça da Câmara (CCJ). O projeto está pronto para ser votado no plenário da Câmara e, se for aprovado, será encaminhado ao Senado para apreciação.

É ou não um grande projeto?

Os males do refrigerante à saúde das crianças têm sido alvo de pesquisas em todo o país. Diabetes, o aumento dos níveis de colesterol no sangue, a hipertensão arterial e outros problemas cardiovasculares são alguns dos problemas que a má alimentação pode causar nos pequenos.

Então, que tal substituir esse viciante gasoso por algum suco natural?


RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Revista Carpe Diem
Colha o dia, aproveite o momento...