Aleixo Paz é um rapaz que aos seus 8 anos de idade teve 90% de seu corpo queimado, por conta de um acidente. Enquanto dormia em um caminhão-tanque, que era de seu pai, aconteceu um acidente com o caminhão cheio, com milhares de litros de diesel. O menino acordou já em chamas.

Ele precisou ficar indo e voltando de sua casa para o hospital por muitos anos. Operações, dores, pesadelos, enxertos de pele e raiva.

Com seus 20 anos, atualmente, ele revela que possui muita raiva e que também ela é a “única coisa que o mantém vivo”, pois tem como força para seguir “fazendo rap e fazendo música”.

Um documentário lançado a pouco tempo, revela sua história de vida, El Niño de Fuego, que tem como diretor Ignacio Acconcia.

116863757 niofuego 1.44.1copia - 'Tenho mais medo da vida que da morte': o jovem que sobreviveu após ter 90% do corpo queimado

O diretor revela que fazer as filmagens não foi nada fácil. Aleixo, devido tudo que aconteceu costuma ser muito desconfiado com tudo, e não gosta de lugares públicos e muito menos de que as pessoas olhem para ele. Ele odiou ter uma câmera o seguindo por anos.

Aleixo nunca se recuperou emocionalmente depois do acidente, e disse para que não esperassem dele frases motivadoras.

Ele revela que “gostou” da repercussão que teve seu documentário, mas que ficou confuso por “tanta bajulação”.

“Eu fico confuso e me iludo. Até acho que minha vida pode melhorar. Aí eu volto à realidade e tenho que dizer a mim mesmo: ‘Mas cara, acorde, isso não vai mudar você'”, disse o jovem por telefone à BBC. “A única coisa que me conforta é que as pessoas se sentem melhor depois de me conhecer.”

116863649 niofuego 1.58.1copia - 'Tenho mais medo da vida que da morte': o jovem que sobreviveu após ter 90% do corpo queimado

“Não quero que as pessoas cometam erros e me vejam como um exemplo de alguém que melhorou. Eu não superei absolutamente nada. Suporto o que tenho que suportar para viver, como todo mundo. Cada um tem o seu quinhão”, acrescenta.

Fonte indicada e adaptada: G1

RECOMENDAMOS






Viciado em games, estudante de Educação Física na UFG, pai da Elisa (que ainda está pra nascer) e apaixonado por futebol. Em parceria com minha namorada Mariana, criamos a Carpe Diem com o objetivo de espalhar notícias boas e positivas. sempre antenados com a preservação ambiental.